eu devia ter uns 10 anos e estava com a minha mãe no parque dos tecidos. enquanto vagávamos sem rumo na loja insuportavelmente cheia e quente, passamos por uma mulher e seu filho feioso, branquelo e com uma cara de nerd impagável.

minha mãe apontou furtivamente e declarou:

- tá vendo aquele menino? é seu irmão.

e continuou escolhendo cortinas.

foi dessa forma que descobri em menos de 140 caracteres que:

- meu pai ainda existia nesse planeta.
- meu pai existia nesse planeta e trepava.
- meu pai existia, trepava e fazia filhos. filhos esquisitos. não que eu mesma não fosse.

ou seja.
e ainda há quem leve pro pessoal quando sou blasée em horas inapropriadas. gente, não é como se rolasse uma escolha. são muitos anos de treinamento divino para escutar as maiores barbaridades fazendo essa cara de monalisa trabalhada no lorax.

cho-ca-da.