01 historinha:

era uma vez uma menina que se achava meio maluca porque não conseguia fazer as coisas assim do jeito que todo mundo faz. então ela foi a uma médica perguntar se aquilo tinha conserto.
a médica passou uma provinha, que a menina gabaritou. isso não era um bom sinal, mas a menina ficou feliz porque não gabaritava nada desde os tempos da escolinha da tia yvonne, que dava medalhas como recompensa pelo futuro promissor.
graças a seu bonito desempenho, a menina ganhou um diagnóstico-relâmpago de déficit de atenção e uma receita amarela para comprar ritalinas - o que é muito mais legal do que uma medalha, vamos combinar.
e a menina tomou suas ritalinas até acabarem, algumas vezes para estudar e em outras só por efeito recreativo mesmo porque achava maneiro ficar ali curtindo a vibe autista arrumando o armário de sapatos às 5 da manhã. ela continuou não-fazendo as coisas do jeito que todo mundo faz. mas pelo menos ela tava fazendo, né, não reclama.
um belo dia (ontem) a menina encontrou uma das caixas vazias, e ao jogá-la no lixo verificou que a validade havia acabado em 2011. como todas as caixas foram compradas juntas, a menina desconfia ter passado mais de um ano tomando tarja preta vencido sem perceber. o que só comprova toda a teoria do déficit de atenção, aliás. tão bom quando as coisas fazem sentido.

(RISOS!)

fim.