estou cansada de nunca saber de fato o que é intolerável e o que é loucura minha. não saber se já cheguei ao limite, porque não possuo nenhum. não saber se estou fazendo um papel deplorável porque sou obcecada demais para perceber as sutilezas. estou cansada de sempre achar que deveria fazer mais, e tentar mais, e ignorar os sinais porque preciso continuar de algum jeito, porque a culpa é minha de uma forma, ou de outra, ou de todas. estou cansada e com calos nos dedos de tanto escrever feito uma demente tentando tornar as coisas mais claras. estou cansada e com olheiras do tamanho de pires porque estou doente outra vez (ou ainda). estou cansada desse coração partido me olhando com cara de bunda e perguntando se será possível que eu não consiga fazer nada para poupá-lo, nunca. estou cansada de explicar que faria isso, se soubesse como.