eu perdi a minha agenda. isso pode parecer uma informação banal. não é. eu basicamente não tenho uma vida sem agenda. eu anoto cada coisa que preciso fazer, do contrário fico congelada no ponto de ônibus me perguntando para onde mesmo deveria estar indo.

(às vezes creio sinceramente que devia ter uma plaquinha na minha carteira dizendo quem sou, de onde venho e pra quem devo ser devolvida. assim, só para o caso de um dia estar ali na farmácia escolhendo shampoo e simplesmente não lembrar de mais nada.)

(é um medo genuíno, esse.)

o fato de perder um objeto em torno do qual gira toda a minha existência foi tipo o ápice de exteriorização do meu caos interno - do qual ninguém se deu conta mais uma vez, inclusive. eu fico pensando se realmente sou muito sutil, ou se nasci com algum defeito inato que me impede de permitir que as pessoas me conheçam, ou se... sei lá, não pensei em outras alternativas. enfim. a agenda acabou reaparecendo num lugar muito sem sentido, como as coisas que desaparecem costumam fazer. sentei aqui olhando para essas 3 semanas de páginas em branco e não é como se não tivesse feito nada nesse tempo, porque fiz muita coisa até. mas de uma forma esquisita, meio sonâmbula e como se aquilo não me dissesse o menor respeito. o que me fez pensar que eu não sou capaz de fazer nada com o mínimo de moderação. nem mesmo ficar triste. eu não posso ficar apenas chateada, tenho que ficar catatônica. que aí em vez de consertar o setor da minha vida que estraguei, eu consigo foder logo com TODOS JUNTOS e ter no mínimo 5 vezes mais trabalho depois.

daí que na quarta-feira, iniciando o controle de danos, achei que seria de bom tom finalmente me apresentar na turma de geologia. e ganhei uns negócios engraçados tipo isso aqui:
(tatoto)
que são basicamente desafios coquetel para geólogos, com intrusões, inclusões (não que eu saiba o que vem a ser isso), rochas ígneas, falhas geológicas e muita diversão para toda a família. e pelo que entendi há inclusive vários níveis de dificuldade nas figurinhas, mas como estive ausente por um mês não sei muito bem em que nível me encontro e achei melhor não perguntar porque vai que isso aí é apenas a introdução da parada, né? ainda não estou pronta para lidar com esse tipo de informação. falhar tampouco é uma alternativa, portanto tenho um prazo para que isso comece a fazer sentido entre minhas sinapses, 1 2 3 e já.

os email tudo atrasado serão respondidos até o final do feriado (que aqui só acaba na quarta-feira, viva o dia do zumbi, galera), portanto engulam o choro até lá.
mas se alguém aí estiver de bobeira e quiser me explicar essa bosta vai ter prioridade, tá.