faço aniversário em 10 dias.

e me peguei pensando que se tivesse um treco no meio da rua agora mesmo e fosse para o grande além, as únicas pessoas que notariam meu sumiço rapidamente seriam a porção da minha família que mora comigo e as pessoas na escola (que ficariam realmente aborrecidas por eu dar um trabalho desses em pleno final de semestre).

todo o resto da humanidade levaria aí uns bons dias até considerar minha ausência digna de nota. e olha, acho que algumas pessoas nem isso. aceitariam meu desaparecimento sem perguntas.


e mesmo sabendo que obviamente também sou responsável por isso (por não conseguir demonstrar o que quero, por não ser capaz de cativar quem quer que seja ou pelo meu dedo podre mesmo, hahaha), mesmo adorando fazer a blasée, preciso reconhecer que esse é um balanço muito cagado para 31 anos de existência.

e isso dói mais do que eu gostaria de admitir.


(editando porque gostaria de dizer que não estou com a menor vontade de ofender ninguém. apenas me reservo o direito de ficar triste quando estou triste. adoraria ter com quem falar sobre determinadas coisas, mas não tenho, então vomito no blog. é só isso. e recomendo sempre aos que se sentem ofendidos que façam um rápido cálculo para lembrar quando foi a última vez que procuraram espontaneamente saber de mim.
hmm. pois é.)

32 comentários:

  1. Balanço cagado para apenas 31 anos de existência...taí eu.Só que meus 31 chegam em agosto...mas pqp,pqp.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "apenas"?

      estou me sentindo velhíssima, isso sim.

      Excluir
    2. O "apenas" eu q acrescentei, agora que vi... hahaha. Também me sinto bem velha, depois dos 25 é ladeira abaixo. Por outro lado, acho que somos bem jovens para tanta cagada (nossa e alheia)... Controverso, no mínimo.

      Excluir
    3. sim, além de tudo precisamos lidar com toda a complexidade de ter uma cabeça velha PORÉM com a estrutura emocional de uma pessoa de 13 anos.

      terrível.

      Excluir
  2. E os leitores do blog, que também notariam.

    ResponderExcluir
  3. eu já me peguei pensando váááááárias vezes, que se eu seu deixar de existir, em muito pouco tempo ninguém saberá que eu HABITEI este planeta. e isso me incomoda mais do que pensar que poucos dariam falta imediata da minha pessoa =S

    (e agora eu fiz as contas e, realmente, MUITO poucas pessoas sentiriam minha falta imediata =~)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. não tenho problemas por ninguém saber que eu existi. assim, em termos amplos. só me importo de fato.

      é essa coisa da solidão a despeito das pessoas teoricamente próximas que me aterroriza.

      Excluir
  4. http://grooveshark.com/s/Green+Typewriters+Pt+4/2Tl9iM?src=5

    ResponderExcluir
  5. Olha, a edição que fizestes logo após o post, em especial a última frase, é meio que assim, a história da minha vida. Muito fácil os outros se ofenderem e ficarem todos de mimimi coletivo, quando na verdade, só lembram de você caso te atropelem no meio da rua. =/
    No meu caso, as pessoas lembram de mim quando precisam que eu faça alguma coisa, quando querem me cobrar alguma coisa que eu deveria ter feito (mas quando é o contrário, ninguém faz nada por mim ou para mim) ou nos aniversários, para me convidarem para as festas (esse aí eu não entendo porque, dado o meu baixo grau de sociabilidade, especialmente familiar, mas enfim). Então, acho que você tem razão, não se preocupe em ofender alguém.
    E, por mais que esse balanço que você fez até doa um pouco, talvez isso te ajude a filtrar as coisas que valem a pena.

    Beijo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. olha, eu lembro que bem no começo do blog anterior (em 2011!) eu escrevi um monte falando exatamente disso.

      quer dizer: não filtrei foi merda nenhuma pelo visto.

      Excluir
  6. Inferno astral é uma droga.
    Força aí. Qualquer coisa: estamos aí pra papear e mimimizar porque é isso que há pra essa vida.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "só mais uma semana" é o meu novo mantra.

      Excluir
  7. Descreveu minha vida. Posso sentar com você no recreio?

    ResponderExcluir
  8. Queria te dar um abraço porque sei o que é isso :~

    ResponderExcluir
  9. querida raquel
    Eu quero super saber de você. todos os dias leio teu blog,desde nossa... mas né... vc não me conhece.
    Enfim.So pra vc saber, mesmo. Primeira vez que comento.
    Um abracinho bem apertado e carinhoso.
    :) hang in there.

    Mayra

    ResponderExcluir
  10. eu sempre fico um pouco tímida pra perguntar de você e nem espero que você aprove esse comentário nem nada (porque é só pra você saber mesmo). eu me preocupo com você por razões um pouco egoístas, mas acho que te conheço um pouco também por tudo que eu li do seu blog e sei lá. eu tava numa fase ~difícil~ (qual não é né) da minha vida (e dos meus problemas mentais) quando encontrei seu blog. e me fez bem. me fez ficar boa. quer dizer, não só o blog, mas acho que você entendeu. me inspirou a escrever rs. bom, toda essa volta pra te falar que eu me preocupo com você e com toda certeza notaria seu sumiço. me desculpe a... bom, na falta de palavra melhor, a pieguice, mas eu gosto de você e nem te conheço pessoalmente. acho que não sou a única.
    :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ô, gente. não foi piegas não. quantas vezes a gente não encontra nos desabafos de uma pessoa completamente estranha um motivo, por mínimo que seja, pra segurar as pontas mais um pouco?

      viva a internet \o/

      :*

      Excluir
  11. Viver é foda, já cantou Renato Russo. Stay strong grrrl. :*****

    ResponderExcluir
  12. Raquel, comentando de novo. Você já fez / faz / pensa em fazer análise? Sei, sei, se conselho fosse bom... mas é algo que tem me segurado desde que comecei e que me ajudou demais a sair de uma droga de depressão profunda. Algumas outras pequenas coisinhas também... Mas a análise, a freudiana tradicional, nada paga aquilo, é bom demais. Melhor dinheiro gasto ever. Faço por uma espécie de convênio com a Sociedade de Psicanálise daqui, então pago o que posso pagar, porque esse tipo de terapia é bem caro, né? Sei, às vezes acho meio triste, pagar alguém pra te ouvir, mas é muito diferente de uma amizade e é bem mais profundo e eficaz e dá certas alegriazinhas. Sei lá, de repente você curte o processo, me preocupo com você. Sentiria sua falta sim, te procurava todo dia no meu Reader, agora que o Google deu fim nele, no Feedly. Fique bem.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. olha, eu já tentei, não fui bem sucedida e fiquei com todos os meus pés atrás.

      e assim, NADA CONTRA pagar pra alguém me ouvir, acho extremamente válido, mas em todas as tentativas (foram 3 ou 4, nem lembro mais) as pessoas pareciam mais malucas e necessitadas de ajuda do que eu!

      Excluir
  13. To que nem a menina ai de cima: sinto que te conheço bem, mesmo que apenas pelo blog (que acompanho há bastante tempo, mesmo que nunca tenha comentado). Notaria sua ausência, ficaria sem notícias e seria no mínimo, estranho. Depois seria triste. Feliz aniversário adiantado! já é essa a idade da loba? ou to me confundindo?

    anyway, beijo raquel.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. obrigada :)

      (mas idade da loba não foi lá nos 30? ou é só nos 40?)

      Excluir
  14. vai soar como autoajuda comentaristica, mas ja to meio tralalá de vinho, so, who cares?
    eu acho vc foda, escreve mt bem, verbaliza lindo (eu estudo literatura, sou ligada nessas coisas) e sofre, que é coisa de gente, e não de poste. poste fica lá, acende, queima etc, mas a gente sofre e vc escreve e, talvez por isso, seja muito mais de verdade e tal.
    já tomei muitas paroxetinas & olcadil mas acho mesmo que vomitar (eu não faço em blog) palavrinhas seja qualidade de vida (minha dissertação fala meio que isso). achei q tinha q estudar umas paradas assim pra poder dar conta daquilo que nem eu mesmo entendia, e literatura tem tudo, né, lá tem a vida em si.
    e vc faz literatura.
    (e, tipo, pra mim isso é o maior elogio).
    siga em frente não sendo um poste que vc importa mais do que as pessoas - babacas - demonstram.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. comentários tralalás de vinho são os melhores, hahaha.

      mas olha. tô me sentindo muito poste no momento. e mesmo apagada continuo doendo. não me parece justo.

      Excluir
    2. Provavelmente nao eh justo, raquel, mas a gnt tem q chegar no ponto de viver apesar de. e vc sabe. acredita em mim.

      Excluir
    3. mas é que eu já cheguei nesse ponto faz taaaaanto tempo.

      quero brincar de outra coisa agora. :/

      Excluir