uma farpa. impressionante como basta isso. uma farpa estúpida, babaca e cruel. e lá estou eu fora do prumo. questionando tudo. a minha vida adulta inteira. ou pelo menos a parte dela que conta. ou eu assim pensava.

aqueles mil muros existiam por algum motivo, afinal.

2 comentários:

  1. Aiê. Mas que bosta de poder que pode ter uma farpa (a não ser que seja uma farpa metafórica, mas de qualquer modo, uma real também pode fazer um estrago e tanto. Enfim...)? Como é possível???
    =/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. deve ser por isso mesmo. porque a gente fica abismada de um trocinho tão insignificante incomodar tanto. e fica lá no "como é possível?" perpétuo.

      Excluir