everyday is like sunday mas acho que até morrissey já teria perdido a paciência comigo nessas alturas

na minha cama há montinhos de roupas e coisas e livros. como se estivessem esperando o momento de serem enfiados em uma mala, mas não há lugar nenhum para ir.

não sei existir nos finais de semana, quando minha contemplação solitária precisa ficar trombando nas famílias barulhentas e naquele monte de casal fazendo gracinha um pro outro. enfim, nas pessoas acompanhadas em geral.

não sou uma pessoa acompanhada e às vezes isso pode ser muito exaustivo. por isso apenas evito maiores sentimentos apertando o fast forward dos domingos apelando para qualquer coisa que me faça dormir, a fim de manter a sanidade para retomar a programação normal em horários alternativos tipo terça-feira às 9 da manhã.

(nem sempre funciona)

Nenhum comentário:

Postar um comentário